terça-feira, 23 de março de 2010

Preconceito ou Despeito? Desrespeito!

terça-feira, 23 de março de 2010

 

No dia 14 de outubro de 2009 foi publicado no site PRAÇA DA CULTURA uma entrevista com um dos artistas de nossa terra. Neném Bragança. Muito bem conceituado entre todos os demais artistas da terra. O site conversou com o artista e lhe fez a seguinte pergunta e recebeu do mesmo a seguinte resposta.

__________________________________________________

PÇ: Você acha que da década de 1980 para cá caiu muito à produção artística em Imperatriz. Houve uma queda também na qualidade?
Neném Bragança: E uma queda muito brusca né?!? Você vê esse pessoal novo aí, do grupo OKAZAJO, que ainda estão engatinhando até como grupo de experimentação. Pecam muito no que diz respeito a qualidade, porquê não fazem o público pensar e porquê levam muita gente ao teatro só pra mostrarem como é que o viado faz lá em cima do palco, pra ver o peito do viado, pra ver o jeito que o viado fala da mulher e isso não é interessante pra nada. Em todo lugar tem viado e o teatro, segundo a sociedade chama, é o “covil dos viados”, e aí ta se provando isso, entendeu? Tem que saber fazer um teatro sério mesmo que seja na comédia. Fazer um teatro de bicha pra bicha, imitando bicha, é fácil demais! Tem que mostrar a arte, seja na comédia, no drama, no espetáculo temático, sabe?!? Acho que a saída pra eles é começarem a participar de Mostras Nacionais, é buscar se aperfeiçoar mesmo. Desculpa aí pro pessoal do OKASAJO, não é nada pessoal, mas é assim que eu penso.

__________________________________________________

E eu, Raul Mesquita. ATOR da Cia de teatro OKAZAJO orgulhosamente posso bater a mão no meu peito de viado e dizer Neném:

Estamos engatinhando SIM. Engatinhando e chegando lá. Pois não importa como chegamos, desde que estejamos lá no final. Engatinhando SIM, devagar e satisfeitos com os resultados. Com o pouco apoio graciosamente recebido de pessoas que não “pensam” tanto antes de agir. E que até o momento não se arrependeram de terem agido sem “pensar”. Já que pensar é o ponto X da arte de seu mundinho. Entendeu?

Estamos aqui. Ocupando o primeiro lugar do pódio teatral da cidade de Imperatriz no Estado do Maranhão.

Conseguimos Bragança.

Engatinhamos até como um grupo de experimentação experiente demais pra não se submeter aos desabafos sufocados de frustrações obcecadas de artistas que só enxergam como arte a sua própria arte. É isso aí! Já experimentamos de tudo. Portas fechadas, críticas destrutivas, apoio negado e agora nos tornamos vítimas de seu despeito e de seu preconceito quadrado e retrogrado. E veja só! Estamos aqui “em cima”.

Ocupando o primeiro lugar do pódio teatral de nossa cidade. E pasme, Chegamos aqui ENGATINHANDO.

Se em sua opinião o nosso pecado é não fazer o público pensar. Questiono: Pensar o que?

Não entendo.

Precisamos protestar contra algo? Combater os políticos e suas politicagens? Precisamos brigar pra que protejam o meio ambiente e fechem suas torneiras quando não estiverem utilizando a água enquanto fazem a barba? Protestar contra os políticos que não se preocupam com o meio ambiente de nossa terra? Com o que tem no rio, nas árvores, com os bem-te-vis, as mangas, os bacuris, os pacus, com Mucuiba?

Concluí-se assim então que a seguinte afirmação é uma regra: A arte só é arte de fato se quem a prestigia seja forçado a pensar sobre o que o artista está disposto a apresentar. Temas sérios e polêmicos. Política, meio ambiente etc e tal.

É isso?

Fazer arte parece ser um saco então se essa regra for uma realidade. Se não há liberdade meu caro. Não há arte.

Fazer rir. Essa é a arte da Cia de teatro OKAZAJO. Liberdade de expressão é o nosso lema universal. Expressão expressada com as gargalhadas de milhares de imperatrizenses, público fiel de nossos espetáculos que em sua opinião não tem qualidade. Público fiel que recebe de cada ator que faz parte dessa nossa desqualificada arte o direito de pensar o que quiserem pensar. Pois a arte faz pensar independente do tema ou gênero abordado pelo artista. E fazer rir é a nossa arte. A sua arte é fazer pensar? Isso é ótimo! Eu te aplaudo por sua arte. De pé. Pois você merece o mérito de ser o artista que você é. Mas sinto muito, não tenho e não vou desculpar um artista que se refere a mim de forma tão preconceituosa e absurda como você o fez em sua declaração. Quando simplesmente deveria ter respondido à pergunta que lhe foi feita. Não lhe perguntaram o que você achava da Cia de Teatro OKAZAJO. O que deixa claro que nós incomodamos muito você. Que a nossa arte desqualificada lhe provoca demais.

Até ao nosso público você feriu com suas palavras Bragança. Parece bastante respeitoso abrir a boca e dizer que a Cia de Teatro OKAZAJO é uma Cia de teatro de bichas, imitando bichas, fazendo teatro pra outras bichas. Nosso público deve está bastante satisfeito. Afinal de contas. Pra você todo o nosso público é composto por bichas.

Juízes, advogados, médicos, estudantes, senhoras e senhores de família, crianças, adolescentes, jovens, adultos, anciões, políticos, artistas, professores, poetas, cantores, delegados e bla bla bla e ble ble ble.

São nossos fãs. Fazem parte do nosso público. São eles que lotam as seis sessões de um único espetáculo de bichas talentosíssimas que sobem ao palco só pra mostrarem como é que o viado faz lá em cima. Eles comparecem só pra ver o peito do viado, pra ver o jeito que o viado fala da mulher.

Fazer o que fazemos é muito fácil pra você?

Ótimo. Dez minutos pra você mostrar em cima do salto e em cima do palco como se faz o teatro fácil de Imperatriz. Opa. Esqueci. Você não é uma bicha. Bicha aqui somos nós. Pra você não é fácil. Fácil é pra o bando de bichas que em sua opinião, nós somos.

Você se referiu à uma Cia de Teatro inteira. E eu nunca o vi em um de nossos espetáculos. Mas tomo pra mim as dores mesmo não sendo nada pessoal de sua parte como você mesmo afirma em sua desorientada resposta e digo: Nunca fiz um curso de teatro em toda a minha vida e nem participei de uma oficina de arte e acredite, pasme. Eu sou um ator respeitado e muito bem agraciado pelos elogios de outros grandes e conceituados artistas de dentro dessa cidade. E se for pra julgar preconceituosamente usando de forma tão despreparada as palavras bem faladas e tão grosseiramente expressadas da forma como você fez em sua declaração. Prefiro fazer parte desse núcleo de artistinhas barrelinhas de quinta categoria que em sua opinião somos nós.

Mas é assim que você pensa. Pensar assim não deve fazer tão bem. Pelo menos mais parece despeito, apesar de claramente ser preconceito.

Estamos aqui Bragança. Ocupando o primeiro lugar do pódio teatral da cidade de Imperatriz no Estado do Maranhão.

Somos aplaudidos de pé por um teatro lotado. É assim que nos vejo. Artistas de verdade.

E só pra finalizar. Fale o que quiser do trabalho da Cia de Teatro OKAZAJO, nos defenderemos sempre. Mas alto lá. Não mecha. Não toque. Não desrespeite o nosso público.

Eles são a razão de estarmos de pé.

Ocupando o primeiro lugar do pódio teatral de Imperatriz/MA. E pasme, foi ENGATINHANDO que chegamos aqui.

E é isso.

Por Raul Mesquita

1 comentários:

A Loka

Tv Okasajo! Ninguém Merece!!!

 
BRM - Blog Raul Mesquita ◄Design by Pocket, BlogBulk Blogger Templates